terça-feira, 25 de agosto de 2015

E o fogo devorou os cedros da floresta
Padre David Francisquini

A devoção ao Imaculado Coração de Maria, cuja festa era celebrada no dia 22 de agosto, havia sido referida por Nossa Senhora em Fátima, quando Ela disse à Irmã Lúcia que Deus desejava estabelecer no mundo a devoção ao seu Imaculado Coração. Para em seguida acrescentar: “Se abraçarem essa devoção, salvar-se-ão muitas almas”.


A fim de a compreendermos melhor, recorramos por um instante ao Livro dos Juízes.
Trata-se da referência à proclamação do rei Abimeleque pelos habitantes de Siquém e de Bet-Malo, reunidos à sombra de um carvalho.  Informado do acontecimento, o profeta Joatan se pôs a gritar do cume do monte Garazin: “Ouvi-me, moradores de Siquém, e que Deus vos ouça”. Era o mesmo profeta que, por meio de poética parábola repleta de ensinamentos, havia revelado que certo dia as árvores deliberariam entre si a escolha de um rei.


Todas as árvores se voltaram então para a oliveira, implorando-lhe que reinasse sobre elas. Mas ela replicou, dizendo que não renunciaria ao seu azeite para ficar acima de todas as demais. Recorreram então à figueira, que disse por sua vez que não renunciaria à doçura e aos sabores de seus frutos – algo extraordinário, de peculiar suavidade – para ser a rainha do bosque.


 Espinheiro branco (Acacia albida)
A videira também renunciou, pois não iria deixar de produzir com os seus frutos o vinho que alegra o coração dos homens. Nesse momento, as árvores se voltaram para o espinheiro, pedindo-lhe que reinasse sobre elas. E ele respondeu que, para ser constituído rei, implorava a todas as árvores que viessem repousar à sua sombra, pois do contrário sairia dele um fogo que devoraria os cedros do Líbano.


Projetando esta figura para os nossos dias, constatamos o que significa negar os apelos de Nossa Senhora de Fátima para a consagração da Rússia ao seu Imaculado Coração. Com efeito, hoje não há lugar na Terra onde reine a paz, pois, a partir da Rússia, o comunismo espalhou a dissolução moral, as guerras e a irreligião.


Seus erros se infiltraram em todos os ambientes, inclusive nos meios católicos. As pessoas perdem a cada dia o senso moral, e males como a ideologia de gênero, o falso casamento homossexual, o divórcio, o aborto, a eutanásia, o amor livre, enfim, todos os vícios e depravações vão adquirindo direito de cidadania, com leis que os protegem. Multiplicam-se os atentados contra a família, a propriedade particular e a livre iniciativa.


Sem dúvida, são os espinhos da parábola do profeta Joatan, porquanto o Ocidente capitulou diante dos erros da Rússia, que se apresenta sinistra e ameaçadora para com a humanidade pecadora. Se tivéssemos levado a sério os apelos de Nossa Senhora e abrigado sob o seu manto, mudado de vida, rezado diariamente o terço e praticado a devoção dos cinco primeiros sábados, o Brasil não estaria na encruzilhada em que se encontra.



Nosso Senhor disse: “Aprendei de Mim, que sou manso e humilde de coração”; “o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. O Coração Imaculado de Maria é o símbolo perfeito do Coração de Jesus, puro e íntegro como um facho de luz que irradia luzes de esperança e de certeza. Sejamos fiéis às suas palavras e às de seu divino Filho e a suavidade e a bondade voltarão a reinar nos corações dos homens.