quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012


“Homem e mulher Deus os criou”

                                                                     *Pe. David Francisquini


Há dois anos escrevi um trabalho sobre o aborto, intitulado “Catecismo contra o aborto – Por que devo defender a vida humana”. Ele foi publicado pela Artpress Indústria Gráfica e Editora Ltda, de São Paulo, e vem sendo largamente difundido, perfazendo já três edições.
         Na medida em que o livro ia sendo divulgado, fui recebendo pedidos de leitores para tratar de outro assunto candente: a questão do homossexualismo. Aprofundei-me então no estudo do tema, e tenho hoje a satisfação de apresentar ao público sob a forma de livro “Homem e mulher Deus os criou”, também publicado pela Artpress.
         Com efeito, faz-se hoje um enorme esforço publicitário mundial — imprensa, cinema, televisão, internet e outros meios de divulgação —, para tornar o homossexualismo aceito pela sociedade.
Embora sabendo que se trata de uma ação antinatural condenável, muitos desconhecem a enorme gravidade dessa prática, qualificada pela Santa Igreja como “pecado que brada aos Céus”. Além dessa questão, chamo a atenção também para o enorme esforço publicitário de deformação que se pratica nas escolas da rede pública, por meio de livros moralmente inaceitáveis.
Os costumes mudaram tanto, que até mesmo um sacerdote precisa tomar cuidado para ensinar a doutrina católica sobre a questão. Isto de um lado. De outro, fazê-lo em nossos dias não é diferente à maneira de atuar de David com Golias, tal é a intensidade da propaganda visando tornar o homossexualismo aceito pela sociedade.
Gostaria, aliás, que pela poderosíssima intercessão de Nossa Senhora, meu pequeno e despretensioso livro tivesse um efeito análogo ao de sua certeira funda...
No estudo, procurei relembrar aos fiéis a doutrina católica, além de me referir igualmente ao que diz a ciência e as leis sobre o homossexualismo. Fundamentando-me, sobretudo, no Supremo Magistério da Igreja, nos escritos de santos e teólogos universalmente aceitos pela Igreja como fidedignos, além de outras fontes. A principal delas foi o livro Defending a Higher Law, estudo profundo e de largo alcance editado pela TFP norte-americana.
O que nos moveu ao redigir e publicar o opúsculo Homem e mulher, Deus os criou foi o zelo pela salvação das almas, pois os fiéis católicos têm hoje dificuldade em obter orientação segura para os problemas morais com que se defrontam diariamente.
Tanto para a orientação pessoal como para educação e formação dos filhos, ou ainda quanto à ação de esclarecer parentes e amigos a fim de deter e aniquilar a influência da propaganda homossexual, nada melhor do que se basear no que a Santa Igreja ensina desde todo o sempre.
O livro visa ajudar as famílias a neutralizar a malsã propaganda do lobby homossexual. Como a desorientação atual é grande, e devemos aderir em tudo à palavra do Divino Mestre, pois stat crux dum volvitur orbis (enquanto o mundo gira, a cruz permanece inabalável).
Lamentavelmente, o governo e o poder judiciário de diversos países, entre os quais o nosso, vêm facilitando e colaborando com a aceitação do homossexualismo. Conivências inimagináveis e apoios inaceitáveis — inclusive financeiro, proporcionado com o dinheiro dos contribuintes — conseguiram introduzir graves alterações no ordenamento jurídico do País.
Além de em si mesmo o homossexualismo ser injusto e imoral, ele também contraria frontalmente o nosso sentir religioso, invariavelmente expresso pela população quando consultada em pesquisas e levantamentos de opinião pública.